ANIMAIS DOMÉSTICOS

BARULHO EXCESSIVO
21 de abril de 2016

Animais de estimação são comuns nos Condomínios residenciais atualmente. Cães, gatos, pássaros; todos esses bichinhos são encontrados nos edifícios, muitas vezes como membros da família. Com a proliferação de apartamentos cada vez menores nos grandes centros, a manutenção desses animais domésticos se torna mais difícil e pode criar problemas junto aos vizinhos e à administração do Condomínio. A seguir algumas dicas para criar seus animais de estimação sem causar transtornos para os demais moradores:

–  Trate seu animal com carinho! Alimente-o adequadamente, mantenha-o sempre limpo e leve-o para passear na rua. A ausência desses elementos provoca mudanças no comportamento do animal, tornando-o mais agressivo e latindo com maior frequência e intensidade;

– Somente crie animais de pequeno porte em Condomínios. Animais de grande porte, ou raças de sabida agressividade nata, causam constrangimento aos vizinhos. Normalmente os Regimentos Internos proíbem a manutenção de animais deste tipo nos edifícios;

– Não permita que seu animal promova barulho excessivo, independente do horário. Se necessário, procure auxílio com profissionais;

– Via de regra, os Condomínios possuem um cadastro de animais e normas de transporte dos mesmos pelas áreas comuns. Dentro do Condomínio, conduza o animal doméstico no colo e utilize somente o elevador de serviço ou as escadas. Se houver outro morador no elevador de serviço, é sugerido que aguarde o retorno do elevador vazio. Muitas pessoas se sentem constrangidas em compartilhar o espaço do elevador com animais, que ficam agitados quando encontram pessoas desconhecidas e costumam latir ou avançar;

– Não permita que seu animal elimine urina ou fezes nas áreas comuns. Além de causar sujeira e mau cheiro, isso contribui para a proliferação de insetos e doenças. Caso ocorra, limpe o local imediatamente. Contribua com a higiene de seu Condomínio;

– Problemas com animais de estimação podem gerar aplicação de multa e ações judiciais. Caso não seja possível criar o animal sem causar transtornos aos vizinhos, encontre outro lar para o bichinho, pois a qualidade de vida dos condôminos tem prioridade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?